Assaltantes incendeiam ônibus no Anil

sabado, 20 de setembro de 2014

DO IDIFUSORA.COM

No fim da manhã deste sábado (20), foi registrado um incêndio no ônibus que faz linha nas próximidades do Pão de Açúcar, na rua 1° de maio perto da escola Cintra.

Os passageiros foram obrigados a descer do ônibus por assaltantes, logo após atearam fogo. A Polícia Militar e o Copo de Bombeiros chegaram ao local, a equipe conseguiu conter o fogo.


#Compartilhe:

A partir hoje (20) nenhum candidato pode ser detido ou preso, salvo em flagrante delito




Ontem (19) foi o último dia em que as autoridades podiam deter ou prender candidatos a cargos eletivos nas eleições gerais deste ano. A partir de hoje (20), quando faltarão 15 dias para o primeiro turno das eleições 2014, nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito. É o que estabelece o parágrafo 1º do artigo 236 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965).

O mesmo artigo determina também que, a partir de 30 de setembro (cinco dias antes da eleição) até 48 horas após o término do pleito, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto.
Segundo turno

Da mesma forma, o candidato que concorrer ao segundo turno para presidente da república ou governador de Estado não poderá ser preso ou detido a partir de 11 de outubro, salvo em flagrante delito. O segundo turno da eleição será no dia 26 de outubro.

A partir de 21 de outubro até 48 horas após o encerramento da eleição em segundo turno, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou devido à condenação criminal por crime inafiançável, ou, ainda, por descumprimento a salvo-conduto.
#Compartilhe:

Detento é encontrado enforcado em Pedrinhas e mais quatro homicídios em São Luis


Sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Cinquenta é o número de homicídios registrados no site da Secretaria de Segurança Publica do Maranhão até o meio dia de hoje(19). Ontem mais cinco pessoas foram assassinadas na região metropolita de São Luis.

Márcio José Ferreira, 34 anos, foi vítima de arma de fogo na Vila Maranhão.  Na  Divinéia, por volta das 20 horas, o adolescente, Wesley Silva de Oliveira, 15 anos, foi executado por desconhecidos. No Sítio Natureza, em Paço do Lumiar, Genival de Jesus Silva, 42 anos, foi vítima de vários tiros.

No municipio de Raposa , Gilson Carlos de Souza, 39 anos, foi morto tambem por desconhecidos e no  CDP de Pedrinhas o preso Hélio da Silva Souza, foi encontrado morto dentro da unidade. Segundo informações, ele  teria sido enforcado e os autores do crime utilizaram um lençol. 
#Compartilhe:

Ultimas Ocorrências Policiais

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Confusão também no Presídio Feminino de São Luís que fica ao lado da penitenciária de Pedrinhas. A detenta identificada como Sildilene Fátima Aguiar Pires, foi agredida por mais de cinco presas, durante uma briga. A ocorrência foi registrada no Plantão da Vila Embratel.

Quatro mortes registradas ontem(17) em São Luis. O pedreiro Antonio Francisco Coelho Nascimento, 25 anos, foi executado com três tiros na cabeça. O crime aconteceu no bairro do Coroadinho. Segundo informações, os suspeitos chegaram na residencia da vitima ,bateram na porta e pediram café. Quando Antonio Francisco abriu a porta, foi surpreendido com vários tiros de pistola.






Os outros casos foram: 

Na vila Operária, Maicon Wandisson Mouzinho Oliveira, 30 anos, vítima de vários tiros; o corpo deu entrada no IML.

No Hospital Socorrão I, morreu Edna Maria da Cunha Santos. Ela foi baleada na terça-feira, durante um tiroteio na região do Fumacê. No dia da confusão, o marido de Edna, Sátiro Ferreira Filho, o Negão, já tinha sido assassinado.


Em Ribamar, uma pessoa identificada apenas como, "Boca de Jegue", foi executada; o corpo foi para o Instituto Médico Legal da capital maranhense.

Assalto : No fim da noite de ontem (17),   Pérola Branca Pires da Fonseca de Brito, 66 anos, foi vitíma de um sequestro relâmpago que começou na Vila Ivar Saldanha.  Dona Pérola, foi levada para avenida dos africanos, chegando lá  um dos bandidos ofereceu 20 reais para à vitíma voltar pra casa. O carro da Aposentada foi levado pelos assaltantes, um Siena Prata de placa OIW-8854. O caso foi para o Plantão da Reffesa.

Pérola Branca Pires da Fonseca de Brito, no início do sequestro relâmpago estava com um Adolescente de 11 anos de idade, que foi abandonado pelos ladrões na Vila Ivar Saldanha, o  menino  foi retirado de dentro do carro pela quadrilha. Até agora nenhuma pista dos suspeitos, o Blog não foi informado sobre à localização do veículo.

Na Vila Ariri, região do Itaqui, Edinaldo Vieira, foi assaltado quando transportava uma quantidade de jóias. O prejuízo pode atingir mais de 10 mil reais. O caso foi comunicado à Polícia Civil,  que não tem pistas dos assaltantes. Levaram de Edinaldo Vieira, sete panos de jóias, como popularmente é conhecido.


#Compartilhe:

Treze detentos fogem da delegacia de Grajaú

De olho em Grajaú

A fuga dos detentos da delegacia de Grajaú aconteceu na madrugada desta quarta-feira (17).  De 15 presos, 13 fugiram furando um buraco na parede da cela.


Após subirem nas grades os detentos passaram por cima da cerca elétrica e jogaram uma rede sobre o muro, para descer e fugir. A cerca de eletricidade segundo o Delegado há dias não funcionava.

De acordo com o Delegado até a Penitenciaria de Pedrinhas que tem Helicóptero e um esquema de segurança grandioso, presos fogem imagine nessa Delegacia precária que nunca viu uma reforma e está deteriorada com o tempo.

De todas as fugas ocorridas na Delegacia de Grajaú, esta foi à maior de todos os tempos, onde fugiram o maior número de presos apenas em uma madrugada. Para o Delegado não há muito que se fazer pela antiga Delegacia já que a mesma é desgastada com o tempo e isso só facilita cada dia mais, outras fugas.



#Compartilhe:

Em meio à crise em presídios do MA, Sebastião Uchoa deixa cargo na Sejap

Secretário de Segurança, Marcos Affonso, acumulará cargo interinamente.
Nesta quarta-feira (17), presos de Pedrinhas fugiram por túnel.

Do G1 MA
Superintendente de Polícia da capital, Sebastião Uchôa, em entrevista na TV Mirante (Foto: Reprodução/TV Mirante)Sebastião Uchoa deixou a Sejap nesta quarta-feira
(Foto: Reprodução/TV Mirante)
O secretário de  Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão, Sebastião Uchoa, entregou o cargo no fim da manhã desta quarta-feira (17). Em seu lugar, assume, interinamente, o secretário de Segurança Pública, Marcos Affonso. Uchoa deixa a pasta em meio à crise no sistema penitenciário maranhense. O pedido de demissão ocorreu horas após uma nova fuga no Presídio São Luís I, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital maranhense.

A fuga ocorreu durante a madrugada, quando um grupo de detentos conseguiu sair do presídio por meio de um túnel. A imagem do túnel e da terra escavada foi enviada ao G1 por policiais. A recontagem de presos teve início ainda no período da manhã. A Sejap confirmou a fuga de 13 presos.

O Presídio São Luís I é uma das oito unidades do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que também é formado pela Casa de Detenção (Cadet), Centro de Detenção Provisória (CDP), Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), Centro de Triagem (CT), Penitenciária de Pedrinhas  (PP), Presídio São Luís II (PSL II) e Centro de Reeducação e Integração Social das Mulheres Apenadas (Crisma) ou Presídio Feminino (PF). O Complexo é conhecido internacionalmente pelos problemas de segurança gerados por fugas e mortes, e também foi palco de brigas de facções, com presos decapitados. Somente na Casa de Detenção, nos últimos 11 meses, 10 detentos morreram no local e pelo menos 20 ficaram feridos após briga entre facções criminosas.

O desligamento de Sebastião Uchoa do cargo foi comunicado oficialmente por meio de nota emitida pela Secretaria de Comunicação do governo do estado. Ele respondeu pela pasta por um ano e seis meses.
Pedrinhas (Foto: Reprodução)Presos cavaram túnel para fugir
Antes de deixar o cargo, Sebastião Uchoa conversou com o G1, quando afirmou que foi realizada uma vistoria geral no sábado (13) e nada foi encontrado. Ainda de acordo com ele, depois disso, os responsáveis pela unidade prisional teriam passado três dias sem revistar as celas, dando tempo para que os presos cavassem o túnel. "Não foi realizada vistoria ou revista no domingo, na segunda e na terça, situação que possibilitou que eles cavassem esse túnel. Como é que ninguém faz revista e vistoria em três dias?", questionou.
A Corregedoria e o Serviço de Inteligência da Sejap foram encaminhados para o Complexo de Pedrinhas. Será instaurada uma sindicância para apurar a responsabilidade da fuga.
Presídio de Pedrinhas, no MA, tem nova tentativa de fuga (Foto: Reprodução/GloboNews)Presídio de Pedrinhas, no MA, tem nova tentativa
de fuga (Foto: Reprodução/GloboNews)
Já no fim desta manhã, uma nova tentativa de fuga de presos em Pedrinhas foi registrada. Desta vez, na Casa de Detenção (Cadet). As imagens foram mostradas pelo repórter Alex Barbosa e o cinegrafista Miguel Nery, da TV Mirante, ao vivo, pela GloboNews. Presos pularam o muro da unidade e foram cercados por policiais.
Por telefone, o G1 entrou em contato com assessoria da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap) que informou que não houve fuga de presos. De acordo com a Sejap, o tumulto foi controlado. Ainda segundo a Secretaria, o tumulto foi causado após transferência de presos iniciada há duas semanas, após a conclusão das obras no Presídio São Luís III.
Na segunda-feira desta semana, o diretor da Casa de Detenção (Cadet), Cláudio Barcelos, foi preso suspeito de receber dinheiro para facilitar fuga e saídas de presos do presídio. Segundo a Polícia Civil, ele é suspeito de manter um esquema para colocar os presos em liberdade e mantê-los soltos o tempo que precisassem, mediante pagamentos de valores que variavam conforme o tempo do benefício.

Pedrinhas
Segundo cadastro de inspeção da 1ª Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), o Presídio São Luís I (PSL1) tem capacidade para abrigar 144 presos em regime fechado. Até a fuga desta quarta-feira, 270 homens estavam presos na casa, sendo 50 presos provisórios, 44 em regime semi-aberto e 176 em regime fechado.
Também antes da fuga desta madrugada, Pedrinhas tinha lotação de 2.497 detentos, segundo a Vara de Execuções Penais. A capacidade seria de 2.104 presos, excluído o Centro de Triagem. Segundo a 1ª VEP do TJ-MA, o Centro de Triagem não possui cadastro de capacidade porque não faz parte do relatório de inspeção, já que seria uma casa destinada apenas a receber os presos, avaliá-los e transferí-los para outras unidades. Atualmente, 200 homens estão no local.
#Compartilhe:

Homem faz declaração de amor em meio a tumulto em Pedrinhas

Rapaz estendeu faixa com frase apaixonada a recepcionista do complexo.
Paralela à declaração, presos tentavam fugir da Casa de Detenção.

Do G1 MA
Homem estende faixa com declaração de amor a servidora do Complexo de Pedrinhas (Foto: Clarissa Carramilo/G1)Homem estende faixa com declaração de amor a servidora do Complexo de Pedrinhas (Foto: Clarissa Carramilo/G1)
A manhã foi de tensão no Complexo de Pedrinhas, em São Luís, quando vários presos tentaram fugir da Casa de Detenção. Uns pela porta da frente, outros pulando muro, como flagraram os repórteres Alex Barbosa e Miguel Nery (veja na imagem abaixo). Alheio a toda a confusão e mesmo ao risco que corria, um homem estendeu uma faixa, em frente ao complexo, com a frase: "Eu te amo, Lucimar. Larga de loucura, que o louco sou eu".
Lucimar trabalha há três anos na recepção do Complexo Prisional. Ao tomar conhecimento do que o companheiro havia feito, ela se escondeu. A jornalista Andressa Miranda, que cobria a tentativa de fuga na Cadet, contou que tudo foi completamente inesperado. "Ele chegou todo sorrindente. Todo mundo achava que fosse parente de preso, algo do tipo. Todos achavam que fosse um protesto por algo relacionado ao sistema penitenciário. De repente, ele estende uma declaração de amor".

Presídio de Pedrinhas, no MA, tem nova tentativa de fuga (Foto: Reprodução/GloboNews)A demonstração de afeto, no entanto, não durou muito tempo. Logo, o Grupo Especial de Operações Policiais (Geop) retirou a faixa. Ele ainda conseguiu falar com a amada, que foi chamada na unidade prisional por um agente penitenciário. Nenhum dos dois quis comentar o ocorrido.

O local escolhido para a declaração é conhecido internacionalmente pelos problemas de segurança gerados por fugas e mortes, e também foi palco de brigas de facções, com presos decapitados. Somente na Casa de Detenção, nos últimos 11 meses, 10 detentos morreram no local e pelo menos 20 ficaram feridos após briga entre facções criminosas. O Complexo Penitenciário de Pedrinhas abriga oito unidades prisionais: a Casa de Detenção (Cadet), o Centro de Detenção Provisória (CDP), Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), Centro de Triagem (CT), Penitenciária de Pedrinhas  (PP), Presídio São Luís I e II (PSL I e PSL II) e Centro de Reeducação e Integração Social das Mulheres Apenadas (Crisma) ou Presídio Feminino (PF). O Complexo
Presídio de Pedrinhas, no MA, tem nova tentativa
de fuga (Foto: Reprodução/GloboNews)
Tentativa de fuga
O homem que fez a declaração de amor talvez nem imaginasse que fosse se deparar com tanto tumulto em Pedrinhas nesta quarta, quando houve uma nova tentativa de fuga de presos, desta vez, na Casa de Detenção ( Cadet) do Complexo. Presos pularam o muro da unidade e foram cercados por policiais. Nesta semana, o então diretor da unidade, Cláudio Barcelos, foi preso por suspeita de facilitação de fugas, e o Pastor Noleto Gomes da Silva foi nomeado para o cargo.
A assessoria da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão ( Sejap) informou que não houve fuga de presos nesta manhã. De acordo com a Sejap, o tumulto foi controlado. Ainda segundo a secretaria, o tumulto foi causado após transferência de presos iniciada há duas semanas, após a conclusão das obras no Presídio São Luís III.
Durante a madrugada, uma fuga foi registrada no Presídio São Luís I, também no Complexo de Pedrinhas, quando 13 detentos fugiram da unidade prisional, conforme a Sejap

Entrega de cargo
No fim da manhã desta quarta-feira, o secretário de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão, Sebastião Uchoa, entregou o cargo, em meio à crise no sistema penitenciário maranhense. O secretário de Segurança Pública, Marcos Affonso, assume a pasta, interinamente, acumulando funções. A saída do comando da pasta foi oficilizada por meio de nota emitida pelo governo do estado, horas após a fuga de presos do Presídio São Luís I e, também, de uma nova tentativa de fuga no complexo, desta vez na Casa de Detenção.

Vigilantes fazem paralisação
Os vigilantes que prestam serviços ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas realizaram no início da noite de terça-feira (16), uma paralisação de advertência com o objetivo de reivindicar melhores condições de trabalho em sua área. De acordo com informações do presidente do Sindicato dos Vigilantes do Estado do Maranhão (Sindvig-MA), Raimundo Benedito Raposo, os trabalhadores que agem naquela área não possuem nenhuma infraestrutura para desenvolver suas atividades. “Os trabalhadores vão e voltam no mesmo ônibus utilizado no transporte dos presos, as guaritas estão em péssimas condições, sem abrigo de sol ou chuva”.
#Compartilhe:

Casa de Detenção em Pedrinhas tem nova tentativa de fuga


Do G1 MA

Uma nova tentativa de fuga de presos foi registrada na Casa de Detenção ( Cadet) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, nesta quarta-feira (17). As imagens foram mostradas pelo repórter Alex Barbosa e o cinegrafista Miguel Nery, da TV Mirante, ao vivo, pela GloboNews. Presos pularam o muro da unidade e foram cercados por policiais. Nesta semana, o então diretor da unidade, Cláudio Barcelos, foi preso por suspeita de facilitação de fugas, e o Pastor Noleto Gomes da Silva foi nomeado para o cargo, segundo a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

Por telefone, o G1 entrou em contato com assessoria da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão ( Sejap), que informou que não houve fuga de presos nesta manhã. De acordo com a Sejap, o tumulto foi controlado. Ainda segundo a Secretaria, o tumulto teria sido causado pela transferência de presos iniciada há duas semanas, após a conclusão das obras no Presídio São Luís III.
A Casa de Detenção (Cadet) é uma das oito unidades do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que também é formado pelo Centro de Detenção Provisória (CDP), Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), Centro de Triagem (CT), Penitenciária de Pedrinhas  (PP), Presídio São Luís I e II (PSL I e PSL II) e Centro de Reeducação e Integração Social das Mulheres Apenadas (Crisma) ou Presídio Feminino (PF). O Complexo é conhecido internacionalmente pelos problemas de segurança gerados por fugas e mortes, e também foi palco de brigas de facções, com presos decapitados. Somente na Casa de Detenção, nos últimos 11 meses, 10 detentos morreram no local e pelo menos 20 ficaram feridos após briga entre facções criminosas.

O encarregado de segurança do Centro de Triagem, que faz parte do Complexo Penitenciário, afirmou que a troca de comando na Cadet pode ter influenciado na tentativa de fuga desta quarta. "Os presos arrombaram cadeados. A troca de direção teria influenciado sim, mas são cargos rotativos, de livre definição e que o secretário tem toda autonomia para substituir. Com a paralisação dos agentes, a situação também se agravou, pois paralisa praticamente todo o Complexo. Eles aproveitaram a fragilidade na segurança", disse Jean Esteferson.
Fugas pelo túnel do PSL I
Durante a madrugada desta quarta-feira, um grupo de detentos fugiu por meio de um túnel do Presídio São Luís I (PSL I), que também faz parte do Complexo Penitenciário. De acordo com Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária, 13 presos fugiram do PSL I.

O então secretário de Justiça e Administração Penitenciária, Sebastião Uchôa, disse ao G1 que foi realizada uma vistoria geral no sábado (13) e nada foi encontrado, e que os responsáveis pela unidade prisional teriam passado três dias sem revistar as celas, dando tempo para que os presos cavassem o túnel.
"Não foi realizada vistoria ou revista nem domingo, nem segunda, nem terça, deixando acontecer que eles cavassem esse túnel. Como é que ninguem faz revista e vistoria em três dias? Alguém tem que ser responsabilizado", disse.

Uchôa afirmou que a corregedoria e o serviço de inteligência da Sejap foram encaminhados ao local para apurar o caso. "Estão sendo feitos os primeiros levantamentos e será instaurada sindicância para apurar a resposabilidade dessa fuga", garantiu.
Entrega de cargo
No fim da manhã desta quarta-feira, o secretário de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão, Sebastião Uchoa, entregou o cargo, em meio à crise no sistema penitenciário maranhense. O secretário de Segurança Pública, Marcos Affonso, assume a pasta, interinamente, acumulando funções. A saída do comando da pasta foi oficilizada por meio de nota emitida pelo governo do estado, horas após a fuga de presos do Presídio São Luís I e, também, de uma nova tentativa de fuga no complexo, desta vez na Casa de Detenção.
Vigilantes fazem paralisação
Os vigilantes que prestam serviços ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas realizaram no início da noite de terça-feira (16), uma paralisação de advertência com o objetivo de reivindicar melhores condições de trabalho em sua área.
De acordo com informações do presidente do Sindicato dos Vigilantes do Estado do Maranhão (Sindvig-MA), Raimundo Benedito Raposo, os trabalhadores que agem naquela área não possuem nenhuma infraestrutura para desenvolver suas atividades. “Os trabalhadores vão e voltam no mesmo ônibus utilizado no transporte dos presos, as guaritas estão em péssimas condições, sem abrigo de sol ou chuva”.
Troca de comando na Casa de Detenção
Na segunda-feira (15), o diretor da Casa de Detenção (Cadet), Cláudio Barcelos, foi preso suspeito de receber dinheiro para facilitar fuga e saídas de presos. Segundo a Polícia Civil, foi descoberto que ele mantinha um esquema para colocar os presos em liberdade e mantê-los soltos o tempo que precisassem. Quanto maior o tempo na rua, maior o preço cobrado.
Vários documentos e notebooks foram apreendidos - até um cartão de crédito em nome de um ex-detento de Pedrinhas foi encontrado. Segundo a Seic, ele poderá responder por corrupção passiva, facilitação de fuga e prevaricação (crime praticado por funcionário público contra a administração pública).
De acordo com o delegado que preside o inquérito, André Gossain, ele admitiu durante o depoimento ter liberado quatro presos, mas nenhum por dinheiro em troca. "Ele afirma que eram detentos de boa conduta, e que também autorizava saídas temporárias, mas que ficava monitorando os beneficiados. Concidentemente, um dos presos voltava para o presídio quando o diretor era preso. Vamos ouví-lo agora", afirmou o delegado.
As investigações contra o diretor da Cadet tiveram início em junho, quando a Superintendência de Investigações Criminais começou a perceber que presos que deveriam prestar depoimentos em audiências não compareciam porque haviam fugido, sem sequer a informação constar no sistema penitenciário. De acordo com o superintendente da Seic, Luís Jorge, as fugas não ocorreram coletivamente.
“A maioria dos detentos que fugiram da Cadet era assaltantes. Começamos a ver que bandidos que não tinham família aqui eram beneficiados com saídas temporárias de datas comemorativas e não retornavam, por exemplo. As fugas normalmente eram pela porta da frente, com alvará falso, ou de outros processos. Percebemos que tinha gente de dentro facilitando, pois era amador demais”, afirmou o superintendente.
Fugas no Complexo Penitenciário de Pedrinhas
A fuga registrada no túnel do do Presídio São Luís I (PSL I) é aa segunda registrada em Pedrinhas neste mês. No dia 10 de setembro, 36 presos fugiram do Centro de Detenção Provisória (CDP) da penitenciária depois que quatro homens roubaram uma caçamba, fizeram o motorista refém e o obrigaram a atingir e abrir um buraco no muro da unidade. De acordo com levantamento do Sindicato dos Servidores do Sistema Pentenciário do Maranhão (Sindspem-MA), 92 presos já fugiram dos presídios de Pedrinhas este ano.
Segundo cadastro de inspeção da 1ª Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), a capacidade total do Complexo Penitenciário seria de 2.104 presos, excluído o Centro de Triagem, mas a lotação é de 2.497 detentos. O Presídio São Luís I, onde ocorreu a fuga nesta madrugada, tem capacidade para abrigar 144 presos em regime fechado. Até antes do ocorrido, 270 homens estavam presos na casa, sendo 50 presos provisórios, 44 em regime semi aberto e 176 em regime fechado. No Centro de Triagem, que não possui cadastro de capacidade porque não faz parte do relatório de inspeção, atualmente há 200 homens.
#Compartilhe:

Detentos cavam túnel e fogem do PSL I de Pedrinhas em São Luís

Número de fugitivos ainda não foi divulgado; secretaria faz recontagem.
Grupo fugiu na madrugada desta quarta-feira (17).

Do G1 MA
Detentos cavaram túnel e escaparam do PSL I de Pedrinhas em São LuísDetentos cavaram túnel e escaparam do PSL I de Pedrinhas em São Luís
Um grupo de detentos fugiu por meio de um túnel do Presídio São Luís I (PSL I), do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, na madrugada desta quarta-feira (17), segundo informações da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap-MA).
A imagem do túnel e da terra escavada foi enviada ao G1 por policiais. O número de fugitivos ainda não foi divulgado. A assessoria de comunicação da secretaria informou, por telefone, que a recontagem dos presos está sendo realizada no momento e só então o número será divulgado.
O secretário Sebastião Uchôa disse ao G1 que foi realizada uma vistoria geral no sábado e nada foi encontrado, e que os responsáveis pela unidade prisional teriam passado três dias sem revistar as celas, dando tempo para que os presos cavassem o túnel.

Uchôa afirmou que a corregedoria e o serviço de inteligência da Sejap foram encaminhados ao local para apurar o caso. "Estão sendo feitos os primeiros levantamentos e será instaurada sindicância para apurar a resposabilidade dessa fuga", garantiu.
"Não foi realizada vistoria ou revista nem domingo, nem segunda, nem terça, deixando acontecer que eles cavassem esse túnel. Como é que ninguem faz revista e vistoria em três dias? Alguém tem que ser responsabilizado", disse.
Nesta semana, o diretor da Casa de Detenção (Cadet) Cláudio Barcelos foi preso suspeito de receber dinheiro para facilitar fuga e saídas de presos. Segundo a Polícia Civil, foi descoberto que ele mantinha um esquema para colocar os presos em liberdade e mantê-los soltos o tempo que precisassem. Quanto maior o tempo na rua, maior o preço cobrado.
Fugas
É a segunda fuga registrada em Pedrinhas neste mês. No dia 10 de agosto, 36 presos fugiram do Centro de Detenção Provisória (CDP) da penitenciária depois que quatro homens roubaram uma caçamba, fizeram o motorista refém e o obrigaram a atingir e abrir um buraco no muro da unidade.
De acordo com levantamento do Sindicato dos Servidores do Sistema Pentenciário do Maranhão (Sindspem-MA), 92 presos já fugiram da penitenciária este ano.
Pedrinhas
O Complexo Penitenciário de Pedrinhas é formado por oito unidades prisionais: Casa de Detenção (Cadet), Centro de Detenção Provisória (CDP), Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), Centro de Triagem (CT), Penitenciária de Pedrinhas  (PP), Presídio São Luís I (PSL I), Presídio São Luís II (PSL II) e Centro de Reeducação e Integração Social das Mulheres Apenadas (Crisma) ou Presídio Feminino (PF).
Segundo cadastro de inspeção da 1ª Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), o PSL I tem capacidade para abrigar 144 presos em regime fechado. Até a fuga desta quarta-feira, 270 homens estavam presos na casa, sendo 50 presos provisórios, 44 em regime semi aberto e 176 em regime fechado.
Os dados mostram que Pedrinhas tem lotação atual de 2.497 detentos. A capacidade seria de 2.104 presos excluído o Centro de Triagem. Segundo a 1ª VEP do TJ-MA, o CT não possui cadastro de capacidade porque não faz parte do relatório de inspeção, já que seria uma casa destinada apenas a receber os presos, avaliá-los e transferí-los para outras unidades. Atualmente, 200 homens estão no local.
#Compartilhe: